Fotos são Fatos [2]

Engraçado é que coisas grandiosas como pôr do sol, natureza e paz são tratadas como coisas pequenas por nós O.o… Vai aí mais da minha forma de ver o mundo. Beijos!

Anúncios

Rótulo Revoltante

 

                                                             Rótulos …!

Estava eu almoçando com pessoas mais velhas quando comentei que quando tivesse meu próprio carro iria todo domingo para o Dragão ( um centro cultural local) assistir à apresentações culturais gratuitas.

Após esse meu comentário, uma das pessoas que estavam almoçando comigo disse: “sinceramente não gosto desse centro cultural, existem muitos outros lugares mais interessantes para se freqüentar. Lá é perigoso, as pessoas se drogam, se prostituem….”

Então, eu pedi outra sugestão de  lugar onde eu pudesse ir para ter acesso à arte: música, dança, orquestras, teatros, exposições…..[Silêncio] seguido da contínua argumentação de que o centro cultural não era um lugar “freqüentável”, como resposta.

Meu Deus! drogas, prostituição e violência se encontra em qualquer lugar.

 O centro cultural está ali oferecendo, gratuitamente, lazer  cultura, espetáculos…. e a sociedade impõe  que quem freqüenta centro cultural é drogado e prostituta. Isso é mais do que revoltante.

A visão que muitas pessoas tem é de que um jovem responsável fica em casa assistindo televisão e estudando, ou vai ao cinema em um shopping perto de casa. E o jovem drogado vai pro centro cultural fazer rodinha de violão. O.O

Vamos combinar que rodinha de violão e arte é muito mais interessante do que TV e Shopping. Então eu não vou ligar se me rotularem como drogada porque estou indo a um centro cultural.

Mas é isso aí, só queria compartilhar essa idéia e dizer que o que você é, é a única coisa capaz de te rotular (como citado no post anterior).

BEIJOS =)

Entrevista – Unidade Coletiva

Então galera, a partir de agora, entre um post e outro, vou estar postando entrevistas com bandas independentes e boas, claro.

Acho importante a valorização de trabalhos que são bem feitos desde o começo. Pra começar… vamos de Unidade.

…………..

 

Levei um papo super positivo com a banda carioca  Unidade Coletiva: Mari (vocal); Henrique (guitarra); Alex (guitarra); Luiz (baixo); Erick (bateria). Confere aí.

Raquel Amapos: Quando e como começou a Unidade? 

Unidade Coletiva: Além de todos da banda serem apaixonados por música, a idéia da banda começou mesmo com a sobra de pensamentos e opiniões que estavam pedindo para sair de nossas mentes. Começamos a escrever, mas como o Brasil é um país que culturalmente o povo não gosta de ler, resolvemos então falar, mas em forma de música. Eu ( Henrique ) e Luiz começamos fazendo um reggaes, depois chegou o Alex e a Mari e por fim o Erick pra completar o Elenco.

R.A: Como vocês chegaram ao nome da banda? 

U.C.: Na verdade é uma mistura de pensamentos. Lendo umas idéias budistas, o Luiz reparou em alguns lances muito interessantes, o lance de cada ser estar inserido em outro ser, o da consciência coletiva, o da unidade pelo todo, aí ficou Unidade Coletiva, que sintetiza tudo isso de Um pelo todo.

R.A: Qual a principal idéia que a banda propaga? 

U.C: Propagamos a paz, o respeito, tudo isso focado num ideal de simplicidade, ao desapego as coisas superficiais, além do engajamento pela justiça e liberdade, fazendo com que todos se sintam cada vez mais iguais, afinal, a raça é única.

R.A: Quais as maiores influencias musicais pra banda? O que vocês têm escutado ultimamente? 

 U.C: Sempre fomos influenciados mais pelo Reggae e hardcore, daí essa miscigenação musical, tendo como resultado na melodia algo parecido com Dub, tendo também uma afinidade com o Ska do Paralamas do Sucesso. Agora no que diz respeito a um todo, nós não nos prendemos a estilos não, ouvimos tudo e logo somos influenciados por tudo, Eu (Henrique) e Luiz curtimos muito um Rap do Emicida, DeLeve, o Maracatu do Nação Zumbi, o Rock do Rancore, o reggae do Ponto de equilíbrio. A Mari curte Rihanna, Detonautas. O Erick e o Alex Nando Reis, Dibob, mas em questão de influência o Forfun tem uma boa parcela afinal crescemos ouvindo e indo a shows deles.

R.A: Vocês tem previsão para lançamento de Cd?? 

U.C: CD não, porque somos pobres e não temos dinheiro e nem ninguém pra investir. Mas nosso EP está pra ser lançado início de 2011, já estamos começando a pré produção e logo passaremos para a gravação.

R.A: Muitas bandas sentem bastante dificuldade de arranjar shows em começo de carreira, como tem sido pra vocês?

U.C:  Isso é com certeza uma realidade triste do cenário brasileiro, hoje em dia o lucro está sempre sobre a paixão, e isso vem da ganância do produtor do evento que ganha em cima de bandas pequenas, que não sabem o quanto elas são essências para o produtor, que vende algo que não se pode vender, e serve também como barreira para muita banda boa.Conheço muita banda boa que hoje em dia pra tocar tem que pagar, e isso é resultado da sede por lucro de alguns produtores, mas felizmente ainda coexistem pessoas boas que fazem isso não por lucro mas sim por paixão, pois o lucro é conseqüência. E nós infelizmente estamos dentro desse sistema.

R.A: como é o lance de composição das músicas?  

U.C: Eu (Henrique) e Luiz temos uma grande parceria, nossos pensamentos são bem parecidos e conseguimos, muito harmonicamente fazer música juntos, mas além disso o Alex sempre vem com umas idéias muito maneiras e a Mari tem umas composições também, com a inspiração sempre imensa, incomensurável e imponente da natureza, nossas musicas estão muito ligadas a paisagens e a simplicidade de viver

 

R.A.: como é ser a única garota na banda? Como é a relação entre vocês?

U.C.: A sempre me perguntam isso, se eu não me incomodo de ser a única garota da banda, e eu acho super normal temos lá nossas discussões que são bobas, mas nada
que abale, somos amigos, e acho que hoje em dia podemos dizer que um “depende” do outro na banda.

R.A: Um dos assuntos mais polêmicos atualmente, principalmente entre o público de bandas com uma pegada reggae, é a liberação da maconha. Qual a opinião de vocês?

U.C.: A liberação da maconha é uma solução, mas junto a ela tem que vir um plano de política publica, já foi comprovado os benefícios e os malefícios do uso da maconha, cabe as pessoas ter a consciência. Em outros países já descriminalizaram, mas a nossa policia é repressora, o que é apenas mascara de um sistema opressor onde só deve ser consumido o que ele te oferece, engraçado que propaganda de bebida é tão explicita, e no que diz respeito ao efeito pelo uso, ambas são classificadas como psicotrópicas.

R.A: Sabendo que a compra da maconha, quando proibida, gera lucro aos políticos e mata inocentes. O que vocês acham dos usuários que ignoram esses fatos, para terem apenas um “prazer”, já que dizem que a maconha não gera dependência?

  U.C.: Acredito que seja uma visão deturpada do assunto, afinal existem diversas atitudes que matam os inocentes. O que deveria ser investigado mesmo não é a procedência do consumidor, e sim a procedência de onde vem essas armas que matam os inocentes, e quem lucra com essa morte dos inocentes, esse sim é um caso de estranho prazer.

R.A:  O que vem ocorrendo no Rio hoje, é uma famosa “guerra pela paz e pelo fim do tráfico”, como dizem os políticos. Vocês  acham que políticos possuem  intenção em acabar com o tráfico?

U.C: Primeiramente usando uma citação do B. Negão “Paz não se pede, paz se conquista, e não será com guerra”. Eu acredito que nunca vai se atingir a paz contra a guerra. Sou contra qualquer tipo de guerra, não existe uma guerra nobre, o que existe é uma defasagem do estado, que ao invés de reprimir, oprime ao invés de dar sustento para uma boa vida aos cidadãos, dá uma ilusão de “vida perfeita” na televisão e na realidade é totalmente ao contrário. E quem lucra com isso? Eu? Você? Acho que não, afinal com essa onda de violência o povo é imposto a uma situação de caos, e agora quem vai lucrar é a indústria do medo, que vende a paz com a etiqueta da guerra, as conseqüências infelizmente eu não tenho capacidade alguma de imaginar, afinal uma realidade não se muda de um dia para o outro.

R.A: A guerra no Rio vem causando bastante polêmica. Ouvimos muita gente desejando pena de morte e tortura aos traficantes. O que vocês pensam sobre isso?

U.C: Pois é, estou vendo muitas frases do tipo :” Bope tinha que chegar matando todos os bandidos”, ” bandido bom é bandido morto” , mas é muito sério o que está acontecendo e parece que ninguém pensa antes de falar qualquer coisa. Deve ser porque a mídia vem falar que a vida é uma competição, e o pior é ver as pessoas acreditarem, e competirem mesmo todo mundo como se fossem inimigos, mas somos todos irmãos; o real inimigo é o concentrador de renda. As pessoas que falam isso estão querendo transformar o Rio em um democracídio. Frases como essas que eu citei me lembram o que Hitler falava. Mas a verdade é que ninguém nasce bandido, os direitos básicos de educação e de instrução dessas pessoas foram cortados desde pequenos pelo Estado que não oferece uma boa estrutura.. Eu acho tudo isso um absurdo, pra mim, é muito triste ler tanta pregação de massacre impostos pela a própria sociedade

R.A.: Sobre a idéia de que a população vem sendo completamente influenciada e manipulada pela mídia sobre diversos fatores como música, política, opinião. Qual a opinião de vocês? Vocês concordam com essa idéia?

U.C.: Isso é um panorama bem crítico afinal os meios de comunicação vem se tornando uma imensa lavagem cerebral, ocupando nossas mentes com futilidades e deixando de lado as prioridades, se Karl Markx vivesse nos tempos de hoje, ele não diria que a religião é ópio do povo, mas sim a televisão, que nos prega valores totalmente supérfluos, tornando necessário bens desnecessários, porém nenhuma realidade é tão intensa que não possa ser modificada ainda existem artistas, políticos entre outros que fazem o bem, e fogem a essa alienação.

R.A.: Bom… Podem ficar a vontade pra deixar uma mensagem pra galera.

 Unidade Coletiva: Olá pessoal, espero que tudo que nós falamos, mesmo que vocês não concordem, tenha servido de alguma forma pra vocês. Estamos agora começando a gravação do nosso primeiro EP, então mandem muita energia boa pra gente, pois tudo que vai, volta. Um beijo pra Raquel e pra todos que leram, com muita humildade, Mari, Luiz, Henrique, Alex e Erick – Unidade Coletiva.

Mais da UNIDADE:
 

Youtube

Fotolog

@UnidadeColetiva

 Espero que tenham curtido!

BEIJOS =)

 

 
 
 

 

 
  


 

Valorize o que é BOM – Música

 

“Eu tento entender o que eles dizem. Mas eles não dizem nada…”

Música, pra mim, é o meio de expressão de idéias, pensamentos e sentimentos mais perfeito que existe.

Música não é só um monte de palavras que rimam nem só um ritmo mais puxado pro samba, rock, pagode ou black…. É muito mais que isso.

Através de cada nota, cada marcação de tempo, cada palavra encaixada perfeitamente com a melodia, são expressos opiniões ou sentimentos de amor, angústia, felicidade…

Infelizmente, as pessoas não sabem apreciar uma boa música. As pessoas se apegam apenas ao ritmo e ao artista e não tentam perceber se para escrever: “velocidade 5! Créu, créu créu….” foi estudado o ritmo, se houve preocupação do encaixe das palavras. As pessoas não percebem que para o “créu”, foi utilizada uma batida de funk já existente e jogada em cima qualquer letra que simulasse o ato sexual.

E por mais que você tente entender o que músicas como o “Rebolation” e “Créu” tentam te passar – sei lá, alguma idéia ou pensamento- você percebe que cada vez mais músicas ruins e vazias são valorizadas.

Talvez, se parássemos para analisar uma música como “Teatro de Vampiros” da Legião Urbana, perceberíamos que há uma idéia, uma expressão de sentimentos, um trabalho de ritmo.

Música de verdade é a combinação do bom gosto, expressão de idéias e profissionalismo.

Fazer de música de verdade é para poucos e bons.
Mas o que me intriga é que os” muitos e ruins” é que são valorizados.

VALORIZE O QUE É BOM!!

\Beijos/

Mais 8 minutos de encantamento!

Para todos que gostaram do sucesso AVATAR de James Cameron, fiquem sabendo que, com o intuíto de arrecadar um dinheirinho extra, Avatar está sendo relançado em edição especial com 8 minutos inéditos!

O lançamento vai ocorrer nas telas da Europa,  Austrália, Índia, Japão, Coreia do Sul e Argentina.

Quanto ao Brasil, ninguém sabe se isso vai realmente acontecer, a dúvida que dizem existir é: “será que os brasileiros vão pagar o cinema para assistir os 8 minutos extras de Avatar, sendo que o suicesso já está em DVD?”

Bom, eu não sei os outros, mas eu pagaria concerteza. *-*

A reutors também anunciou ao público que Cameron está trabalhando atualmente em um romance, que ocorre em pandora, mas que só depois será trabalhada a continuação de AVATAR!

Aguardem *-*

O poster de relançamento:

Beijos

\o/

Saga Crespúsculo – Vampires Diaries

Ok……. Vamos lá.

 

Eu li todos os livros e assisti os tres filmes.

A história de um vampiro que se apaixona por uma humana: Sempre foi uma ficção, mas no caso do romance escrito por Stephenie Meyer… Virou quase um conto de fadas.

Ta… eu não vou falar que eu odiei os livros… Mas certos pontos que foram até citados pelo vlogueiro Felipe Neto, me irritaram….. bastante! Como:

  •  o fato do vampiro brilhar quando está no sol (vampiros NÃO PODEM sair ao sol),
  • o fato de todo mundo adorar a Bella sendo que ela é uma menina sem sal que reclama de tudo, que se isola de tudo; 
  • o fato do desespero da Bella pra perder a virgindade (FAIL); o fato de a Bella aceitar se super controlada e até trancada em um quarto por Edward (o vampiro branquelo) 
  • e outros fatos que acontecem pro final da saga, que é sacanagem eu contar aqui ( se bem que eu preferia que tivesse me contado, para não precisar ler).

 

Pra quem curte o lance de vampiros que se apaixonam por humanos… Recomendo o seriado Vampires Diaries – – uma série que conta a história de uma garota  -Elena -que como a Bella de crespúsculo, muda de colégio. Um amigo dela  lê sua mão e diz que ela irá se apaixonar por um garoto moreno e alto. Em pouco tempo chega na escola Stefan Salvatore e Elena tenta conquistá-lo mas percebe que sua vida é cheia de mistérios que ficam mais intensos com a chegado do irmão de Stefan Damon Salvatore. Os três se veem cada vez mais próximos com toda uma história de romance, e mistérios e até um pouco de terror vampiresco. … e melhor, os vampiros  não brilham!  =D

Vale a Pena! 

 

Está aí então minha opinião, respeito as opostas..

E…. VAMPIROS NÃO BRILHAM

BEIJOS

Arte de Grafitar ≠ Ato de Pichar

Durante muito tempo o Grafite foi visto como pichação, era desvalorizado e marginalizado. Hoje o grafite é tido como street art ou arte urbana, mas muitas pessoas ainda o relacionam com o vandalismo e o culpam por poluição visual. O fato é que hoje o Grafite está sendo usado por muitas ONG’s como um meio de tirar jovens da vida de vandalismo e pichação, através de uma arte que os atrai.

Uma das principais diferenças entre o Grafite e a pichação é que o grafite é tido com uma preocupação estética, é bem desenvolvido e é realizado em lugares permitidos. Já a pichação é uma forma de demarcação de gangues quem competem até quem picha em lugares mais altos, e sempre em lugares públicos proibidos.

Os vídeos abaixo mostram  diversas imagens de trabalhos maravilhosos realizados por Grafiteiros especializados em 3-D, e um trecho de um documentário feito sobre pichadores de São Paulo.

“O grafite é arte. Cada um sente aquilo que vê.” (José Carlos de Sousa – publicitário)

Valorize =**

Dança…

Então, eu estava tentando imaginar algo que fosse bom e ao mesmo tempo fizesse bem á saúde, corpo e mente: Chocolate engorda, Internet não emagrace, Ler é maravilhoso, mas se você ficar só nisso, não vai ter um bom resultado =) rsrs.

Lembrei da DANÇA…. dançar é se soltar e deixar seu corpo se mover de acordo com o som. Dançar emagrace, trabalha expressão corporal, trabalha o corpo muscular e agrada todos os gostos : Tem salsa, bolero, tango, forró, house, pagode, samba, anos 60,70,80, break, hip hop, jazz, ballet, dança do ventre, contemporânea, swingueira…. Ou seja, só não se diverte quem não quer.

Pra quem não sabe, a dança começou há muito tempo atrás como uma forma de agradar a divindade e fazer pedidos como chuva, fertilidade na agricultura e etc.

Dance mais, se sinta melhor, mais leve, se expresse, cante… Você não vai se arrepender =)

“E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música.” (Friedrich Nietzsche).

Beijos =*