Feito Criança

 

Então…. acabei de ler o livro “O dia do Curinga” de Jostein Gaarder (mesmo autor de O Mundo de Sofia). Os livros desse autor me fazem pensar muito e me ajudam a enxergar as coisas por um ângulo diferente.

As pessoas costumam falar que “O dia do Curinga” é um livro infantil. Talvez uma criança até goste de lê-lo. Mas eu posso afirmar com toda certeza que quando mais velho, obsorve-se um ensinamento filosófico muito lindo desse e de vários outros livros de Jostein.

Separei alguns trechos que gostei do livro:

“Enquanto somos crianças, ainda possuímos a capacidade de experimentar intensamente o mundo a nossa volta. Com o passar do tempo, porém, acabamos por nos acostumar com o mundo. Ser criança e tornar-se um adulto, é como embebedar-se de sensações e experiências sensoriais.”

“Se nosso cérebro fosse tão simples a ponto de podemos entendê-los, seríamos tão tolos que continuaríamos sem entendê-lo.”

“Pois quando a gente entende que não entende alguma coisa, é que a gente está prestes a entender tudo.”

“Ele acordava sempre como se fosse a primeira vez, surpreso e encantado com a vida.”

 

Segue o link para dowload: O DIA DO CURINGA

Espero que tenham gostado!

BEIJOS

E tudo mudou….

Texto de Fernando Veríssimo…. Muito bom. 

 

                                                                                                                                   E tudo mudou…

O rouge virou blush
O pó-de-arroz virou pó-compacto       
O brilho virou gloss

O rímel virou máscara incolor
A Lycra virou stretch
Anabela virou plataforma
O corpete virou porta-seios
Que virou sutiã
Que virou lib
Que virou silicone

A peruca virou aplique, interlace, megahair, alongamento
A escova virou chapinha
“Problemas de moça” viraram TPM
Confete virou MM

A crise de nervos virou estresse
A chita virou viscose.
A purpurina virou gliter
A brilhantina virou mousse

Os halteres viraram bomba
A ergométrica virou spinning
A tanga virou fio dental
E o fio dental virou anti-séptico bucal

Ninguém mais vê…

Ping-Pong virou Babaloo
O a-la-carte virou self-service

A tristeza, depressão
O espaguete virou Miojo pronto
A paquera virou pegação
A gafieira virou dança de salão

O que era praça virou shopping
A areia virou ringue
A caneta virou teclado
O long play virou CD

A fita de vídeo é DVD
O CD já é MP3
É um filho onde éramos seis
O álbum de fotos agora é mostrado por email

O namoro agora é virtual
A cantada virou torpedo
E do “não” não se tem medo
O break virou street

O samba, pagode
O carnaval de rua virou Sapucaí
O folclore brasileiro, halloween
O piano agora é teclado, também

O forró de sanfona ficou eletrônico
Fortificante não é mais Biotônico
Bicicleta virou Bis
Polícia e ladrão virou counter strike

Folhetins são novelas de TV
Fauna e flora a desaparecer
Lobato virou Paulo Coelho
Caetano virou um chato

Chico sumiu da FM e TV
Baby se converteu
RPM desapareceu
Elis ressuscitou em Maria Rita?
Gal virou fênix
Raul e Renato,
Cássia e Cazuza,
Lennon e Elvis,
Todos anjos
Agora só tocam lira…

A AIDS virou gripe
A bala antes encontrada agora é perdida
A violência está coisa maldita!

A maconha é calmante
O professor é agora o facilitador
As lições já não importam mais
A guerra superou a paz
E a sociedade ficou incapaz…

… De tudo.

  

Espero que tenham gostando

BEIJOS =)

O Mundo de Sofia

Muita gente leu meu primeiro post, e perguntou qual realmente era a mensagem que o livro passava.

Então….. são muitas idéias diferentes que esse livro passa. Mas uma que realmente me fez refletir e tentar mudar, foi quando ele diz que as pessoas deveriam enxergar o mundo com os olhos de uma criança, que quando nasce, tudo é novo, tudo é bonito, uma bola de sabão é o suficiente para encantá-la e distraí-la por horas. E quando crescemos, somos envolvidos pela globalização de uma forma, que deixamos de ver o mundo com esses olhos, muito preocupados com a rotina e a correria do dia-a-dia, deixamos de nos emocionar com um por-do-sol, de imaginar a imensidão do mar… coisas simples, porém intensas.

E isso realmente me fez pensar e mudar bastante, e hoje eu posso falar que me emociono com um por do sol e panz…. mas é isso aí… uma das idéias de O Mundo de Sofia ^^’

“Quando nascemos, recebemos um mundo inteiro de presente” (Através do Espelho- do mesmo autor de O Mundo de Sofia)

Beijos